terça-feira, 21 de maio de 2013

Modelo plus size manda carta protesto à marca Abercrombie & Fitch



Recentemente,  Mike Jeffries, diretor da marca Abercrombie & Fitch, disse que não se interessava em vestir mulheres gordas, mas apenas pessoas de boa aparência. Jes, uma modelo plus size, resolveu escrever uma carta aberta para Jeffries sobre os seus recentes comentários e incluiu fotografias de si mesma posando com um modelo masculino típico da marca.  

Vale a pena a leitura:

Olá Mike.

Eu sei que você foi inundado com mensagens a respeito de seus comentários sobre as mulheres gordas, mas eu quis perder um segundo para escrever sobre um projeto que estou trabalhando.

Como um prefácio: A sua opinião não é chocante; milhões compartilham do mesmo sentimento. Você já usou a sua riqueza e plataforma pública para ecoar o que muitos já dizem. No entanto, é importante que você saiba que, independentemente dos números em seus formulários de imposto, seus comentários não impedem ninguém de ser quem são. O mundo está progredindo de forma inclusiva, considere isso legal ou não. A única coisa que você fez através de seus comentários (de magras serem bonitas e só oferecer em suas lojas tamanhos XL e XXL para os homens) é reforçar o banal conceito de que mulheres gordas são fracassos sociais, sem valor e indesejáveis. E suas desculpas não mudam isso. Bom, na verdade, isso não é tudo que você tem feito. Você também criou uma oportunidade incrível para a mudança social.

Nunca em nossa cultura vimos sessões fotográficas sensuais com parceiros nada convencionais, que unem modelos sarados não profissionais com modelos gordas e profissionais. Em suas palavras, seria como juntar "as crianças impopulares" com "os garotos descolados". É socialmente aceitável juntar essas diferenças, mas nunca foi produzida uma campanha sequer que mostrasse como que esse contraste pode ser positivo. A justaposição de corpos que raramente aparecem juntos é visualmente chocante, e, embora eu gostaria que não, faz com que os espectadores se sintam desconfortáveis. Isto é, em grande parte, algo que pode ser atribuído a empresas como a sua que perpetuam a ideia de que mulheres gordas não são bonitas. E isso não é verdade, mas se alguém estivesse folheando o seu catálogo infame, certamente não acreditaria em mim. Por isso decidi anexar algumas imagens para a sua consideração. E, por favor, me deixe saber o que pensa sobre isso.

Uma nota: eu não tirei essas fotos para mostrar que o modelo masculino me achava atraente, ou que o fotógrafo me achava fotogênica, ou para provar que você é um completo imbecil. Em vez disso, eu estava inspirada pela oportunidade de mostrar que sou segura com o meu corpo e usá-lo dentro da plataforma polêmica que você mesmo criou. Eu desafio essa separação do atraente e da gorda, e eu afirmo que eles são compatíveis, independentemente do que você acredita. Não só eu sei que sou sexy, mas também tenho a confiança para posar nua em maneiras que você nem se atreveria. Está mais do que convidado para provar que estou errada e posar sem camisa ao lado de uma garota gorda e sexy, que certamente iria atravessar as pessoas como um tiro.

Tenho certeza que este não seja o resultado eu você espera, mas em muitos aspectos você é do tipo brilhante. Não só é um gênio do marketing (exclusividade da marca realmente é um movimento rentável), mas você também acidentalmente criou uma oportunidade para desafiar a nossa construção social atual. Minha esperança é que a combinação desses corpos contrastantes, um dia, seja tão onipresente quanto o ideal socialmente aceito.

Sinceramente, Jes

PS: Caso você queira, pode me oferecer uma "quantia substancial" para parar de usar sua marca e para que a associação do meu nome não "cause danos significativos à sua imagem". Se isso acontecer, não hesite em me enviar um e-mail. Eu o respeito como um homem de negócios e meu agente e eu ficaríamos muito felizes em contribuir para que alcance ainda mais sucesso.

PPS: Você deve saber que a sua t-shirt tamanho G se encaixa confortavelmente em um manequim 50. Você pode querer trabalhar nisso.














Para ler no Blog da Jes 

Nenhum comentário:

Postar um comentário