segunda-feira, 7 de outubro de 2013

Vôo


Para aqueles que gostam da liberdade!



Voar não posso, talvez
Minhas asas, Deus as fez 
na minha imaginação
Na força da minha mente
ou então fez simplesmente
alado o meu coração

Só sei que vôo, vou e venho
Ganho asas com o que tenho
aqui bem dentro de mim
O ser liberto que sou
me solta num imenso vôo
num céu imenso e sem fim

Voar, eu posso, ou não?
Asas... verso...canção
infinito, entre laços
Voar nessa imensidão
bem alto, alto do chão
donde me vejo em pedaços.

Leva-me, leve, plumas
Mar e céu, cascatas, dunas
papel que agora escrevo
talvez seja este papel
asa que me leva ao céu
quando a escrever me atrevo.

Nilton Lee


Nenhum comentário:

Postar um comentário