quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Entendendo os pincéis de maquiagem

pinceis-maquiagem

Ao se deparar com um estojo de pincéis, dificilmente uma pessoa irá saber a finalidade de cada um sem titubear. Com kits cada vez mais elaborados e instrumentos com utilidades diferenciadas, fica difícil acertar a função de cada objeto. Para acabar com as dúvidas de uma vez por todas, Brunno Valentino, do Vita Hair, explica a finalidade de cada pincel e dá dicas de como utilizá-los de forma correta.
Pinceis Make Up_royalty freeBrunno indica o número mínimo de oito pincéis para um bom make, mas salienta que é sempre bom ter uma variedade considerável de ferramentas para ter uma liberdade maior na composição. “O ideal é um para cada função, mas com o tempo você passa a conhecer melhor os pincéis e vê que os tamanhos e variedades fazem diferença no resultado final”.
Também é importante observar se o tipo de cerda serve para a função desejada. Existem três tipos de pincéis: os com pelos sintéticos,naturais e mistos. “Pelos sintéticos não absorvem as substâncias, por isso são indicados para produtos cremosos. Já os naturais absorvem o liquido, então os usamos em produtos compactados e porosos. Pincéis de cerdas mistas servem para ambos os produtos”, orienta Brunno.
Entendendo os pincéis
tipos-de-pinceis-maquiagem-make
1 – Pincel para base: Usado para aplicar e distribuir a base. Os pincéis de base tradicionais podem ser diagonais ou retos, com cerdas sintéticas ou mistas, já que servem para produtos líquidos e pastosos. Os mistos promovem uma melhor cobertura e possuem cerdas firmes, deixando a pele uniforme e homogênea.
2 – Pincel para corretivo: Pincel de cerdas sintéticas, achatado e pequeno, como se fosse uma versão menor e mais fina do pincel de base. Este pincel é eficaz na aplicação de corretivos líquidos e cremosos, ideal para cobrir pequenas manchas, espinhas e olheiras.
3 – Pincel para pó: O pincel destinado à aplicação de pó deve ser grande, cheio, arredondado e composto por cerdas naturais. Outros tipos de pincéis podem ser utilizados para aplicação deste produto, mas um instrumento com as características citadas acima irá executar uma melhor aplicação.
4 – Pincel para blush: Esse pincel se assemelha com o de pó, porém é menor e tem cerdas um pouco mais longas. Quanto mais macias forem as cerdas, melhor será a performance.
5 – Pincel para sombras: É pequeno, feito com cerdas naturais e achatado. As cerdas devem ser firmes para a obtenção de pigmentos mais vivos e intensos.
6 – Pincel para esfumar: Pequeno, com cerdas naturais. Tem forma arredondada e cheia. Ideal para marcar o côncavo e esfumar os tons.
7 – Pincel para delinear ou chanfrado: Este pincel é multifuncional. Serve tanto para contornar os olhos nas pálpebras superiores e inferiores, quanto para delinear a linha d’água, preencher sobrancelhas e aplicar delineadores em gel. É bem fino, com cerdas firmes e cortado diagonalmente no topo.
8 – Pincel para lábios: Pequeno, bem fino e achatado, com ponta arredondada e cerdas sintéticas. Possibilita o preenchimento dos lábios por completo, dá precisão ao contorno e possibilita uma maior duração do produto.
9 – Leque – Serve para retirar os restos de sombra que caem durante sua aplicação. Por ter pelos finos e alongados, seu uso não prejudica a maquiagem já feita anteriormente.
10 – Pincel e pente para cílios – Este instrumento é multifuncional. O lado com dentes serve para alongar e retirar o excesso de máscara dos cílios e o lado com cerdas serve para pentear e desenhara sobrancelha.
11 – Pincel para delineador – O mais fino dos pincéis. Seu acabamento afinado faz com que o produto seja aplicado de forma delicada.
Higienização e Conservação
Segundo a dermatologista Cristiane Dal Magro, o uso incorreto dos pincéis pode causar doenças, irritações e até mesmo pequenos ferimentos. ”Os pincéis de maquiagem devem ser lavados com água morna e sabão antibacteriano pelo menos uma vez por semana, em caso de uso pessoal. O processo de secagem deve ser natural. Já com os objetos usados por maquiadores profissionais o cuidado deve ser redobrado, pois há risco de contaminação por fungos ou bactérias. É indicado que cada pessoa leve o seu próprio pincel quando for se maquiar. Além disso, o profissional deve limpar seus instrumentos após cada cliente”.
lavando-pinceis-mauqiagem-make
A doutora ainda adverte que não se deve guardar os pincéis úmidos, evitando assim a proliferação de fungos. “O correto é lavar os pincéis e deixá-los secar na horizontal, sobre uma toalha de papel. Dessa forma, as cerdas não se deformam e as gotículas de água são absolvidas pela celulose”, explica.
Outro ponto levantado por Cristiane é a aspereza dos pelos. “Se o pincel ficar ressecado pode ferir ou irritar a pele e ainda não proporcionar a aplicação adequada do produto. O uso de condicionadores de cabelo deve ser evitado, pois pode danificar as cerdas ou desencadear alergias. O melhor é adquirir um pincel com cerdas mais macias”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário