segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Modelos plus size puxam a fila de desfiles do NYFW e apontam para uma moda mais democrática

As grifes Chromat e Zana Bayne montaram um casting livre dos “padrões”, recheado de modelos das mais variadas medidas - e belezas. “Está na hora de a gente representar todas as mulheres na passarela”, declarou a top plus size Denise Bidot


Denise Bidot acaba de fazer história - e das boas. Na última quinta-feira (4), ela se tornou a primeira modelo plus size latina a subir em uma passarela do NYFW. A top, que não carrega as medidas reduzidíssimas e questionáveis exigidas pela insdústria da moda foi convidada para integrar o casting da grife de lingeries Chromat.

Vestindo top e calcinha estruturados, ela não só subiu à passarela da grife comandada pela designer Becca McCharen como puxou a fila final. “Eram apenas um monte de mulheres bonitas. Não deve haver um único tamanho quando se trata de modelos de passarela”, disse em entrevista à Cosmopolitan. “Eu acho que está na hora de a gente representar todas as mulheres na passarela, porque isso faz parte da moda. Eu entendo que não existe um jeito errado de ser mulher.
"ERAM APENAS UM MONTE DE MULHERES BONITAS" (Foto: Getty Images)
E a grife não ficou só com Denise. Uma outra modelo plus size também foi convidada a participar do mesmo desfile. Horas depois, uma nova surpresa: a modelo Gia Geneiveve, famosa por suas curvas acentuadas, subiu à passarela da marca Zana Bayne vestindo hotpants e um corpete ultrasexy. Por uma moda mais democrática!
Parece que eu trabalhei oito anos para isso. É o primeiro ano em que isso tem sido aceito e que estão incorporando mulheres com mais curvas aos desfiles - estou começando a sentir ventos de mudança”, concluiu Denise.
GIA GENEIVEVE NA PASSARELA DA ZANA BAYNE (Foto: Getty Images)

Nenhum comentário:

Postar um comentário